terça-feira, 10 de julho de 2018

CINCO PONTOS IMPORTANTES EM UM PROGRAMA DE COMPLIANCE


CINCO PONTOS IMPORTANTES EM UM PROGRAMA DE COMPLIANCE

Mariana Cardoso Magalhães
Advogada Sócia de Homero Costa Advogados


Desde que a Lei Anticorrupção entrou em vigor em 2013 – lei nº 12.846/2013 – os Programas de Compliance se tornaram cada vez mais importantes e necessários dentro do meio corporativo, principalmente, entre aquelas empresas que possuem relações público-privadas.

A manutenção e o upgrade da integridade corporativa se tornou ponto principal para o sucesso no mundo empresarial, por isso é importante apontar cinco pontos fundamentais que todo empresário deve saber sobre compliance:

1. O Programa de Integridade é estratégico e bom para os negócios
Empresas que se preocupam em aplicar um programa de compliance internamente, e de forma estruturada e ativa são mais bem vistas no mercado. Internacionalmente estes programas já são culturalmente enraizados no mundo corporativo, sendo de suma importância a preocupação das empresas brasileiras em seguir esse padrão, para manterem-se bem no mercado.

2. A liderança da empresa precisa estar sempre envolvida
Sem a participação ativa dos líderes é praticamente impossível falar em eficácia do Programa de Integridade da empresa. É de suma importância que todos os níveis hierárquicos de liderança tenham pleno conhecimento do funcionamento do programa e de sua importância para o crescimento da empresa. Os gestores da empresa precisam estar 100% comprometidos.

3. O Programa de Integridade não pode ser “para inglês ver”
Muitas empresas têm um Programa de Compliance, mas não possuem uma aplicação e fiscalização efetiva de seu funcionamento. É necessário garantir que as regras estabelecidas sejam cumpridas e que a empresa tenha instrumentos eficazes de apuração de irregularidades, como os canais de denúncia.

4. Compliance não é mais uma burocracia empresarial
O empresário precisa ter a consciência de que o Programa de Integridade não engessará o funcionamento da empresa ou criará novas e maiores burocracias internas. Muito ao contrário, com a regularização das atividades de todos os integrantes da empresa e a constante manutenção das normas estabelecidas, o Programa se torna uma ferramenta de eficiência sustentável à empresa.

5. Qualquer empresa pode (e deve) ter um Programa de Integridade
Se engana quem pensa que o assunto é restrito a grandes empresas e multinacionais. As premissas do Compliance – Código de Conduta, Ética e Cumprimento de Normas – são balizadores de negócios de todos os setores e portes. Isso porque o Compliance não se resume ao bom convívio e manutenção do cumprimento de normas entre os indivíduos que trabalham na empresa, mas também, e principalmente, para as pessoas – físicas ou jurídicas – externas que se relacionam com a empresa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário